"Quero poder andar por ai.Conhecer lugares e pessoas. Quero amar e dizer que o amor não é apenas um conto, Mais uma realidade."

quarta-feira, 22 de abril de 2009

CIDADE MINHA....

As lâmpadas dos postes iluminam os que perambulam pelas ruas semi-desertas
Rostos amarelos... de olhos fixos...que procuram assim como eu outros olhos...
Passos fortes que trotam no chão
Que buscam passos não seus...passos que os levem...simplesmente que os levem....
Sou um desses que caminham sem direção
Sob o céu cinza
Na cidade escura
Nas ruas frias...mortas....
Nas casas vejo os cómodos escuros...o silencio reinante.. quase palpável...
Ouço a respiração dos corpos que descansam em seus leitos
Imersos a espera de mais um dia que se aproxima....que sempre chega
O sono os possui....talvez sem sonhos.....adormecidos.....
Aqui fora ouço meu peito gritar...urrar...um barulho imenso
Uma festa sem convidados...
Faço o aquietar-se...antes que acorde a cidade ....
Caminho por estradas que vão se mostrando sinuosas...me tragando
Mais como todas as outras que cruzei essa tambem é sem horizonte...
Ando e sinto a vontade de gritar para as nuvens pesadas lá em cima....
Que cobrem as estrelas...que tornam o céu escuro...fechado
Quero me abrir...me comunicar...quero o brilho da lua desaparecida.....
Vejo um casal passar por mim...nos rostos o sorriso
Ouço suas almas...estão a cantar...o canto alegre do Amor vivo....
Tento ouvir a minha também mais esta silenciosa
Puxo conversa mais ela não responde...mantém-se muda....
Desisto....
O casal sussurra um para o outro palavras que um dia também sussurrei em outros ouvidos
Que disse baixinho....
Eles deixam os ecos de suas vozes pairar...o vento traz... chegam a mim...
E o mesmo vento leva para noite...
As gotas frias e finas batem no meu rosto,
Olho para o chão e vejo minha sombra projetada
Arrasta-se...em certo momento sua forma escura se une a escuridão da própria cidade
E volto a ficar só...a andar sem companhia....
Sou esse que caminha
Que senta no banco de uma praça qualquer e espera que ali alguém me ache...
Mais o frio...e a garoa começam a ficar forte..volto para casa...

9 comentários:

Pelos caminhos da vida. disse...

Somos "passageiros" de um lindo raio de luz
que nos conduzem a eternidade.
Conseguir perceber, sentir e tocar
este raio de luz dourado
é como manter uma comunicação
permanente com os nossos anjos.
Os anjos são nossos protetores e
nossos guias verdadeiros,
que nos conduzem de uma forma iluminada
ao entendimento,
a compreensão e ao amor.
E nos incentivam principalmente a construção
de uma vida em plena harmonia com o universo.
Portanto, olhe para o céu hoje, deixe que seu coração seja banhado por este "oceano de luz"
que irá transformar sua vida.
Deixe que ele ilumine sua vida com os raios da "FELICIDADE"!!!

beijooo.

Daniel Braga disse...

Que lindo. Tão profundo. Cidade sua e de muitos outros..

Até a próxima, amigo.

*DB*

Mary Jane disse...

Acho que essa cidade tb é minha... Seria nossa cidade?

Mais uma vez, obrigada pela visita e pelas palavras! Ler seus comentários sempre me deixa mais feliz!

Grande beijo,
Mary Jane

Hayasaka disse...

andar por aí sem rumo, só pra pensar, adoooro hehehe

Dois Rios disse...

Uma cidade solitária, triste e sem sonhos. Li no título:"Alma Minha". Mas há, no fim de tudo, a espera. E a caminhada segue.

Beijos meus,
Inês

' Joseαne Costα* disse...

' Oi...a cada dia que leio os seus textos eu fico mais abismada com seu dom, sou sua fã, meus parabéns^^

Que você tenha um ótimo final de semana^^

bjoo's no ♥

Josy*

alex e! disse...

...de certo modo, é esse o dito "sentimento pós-moderno", que, na minha opinião, cê tão bem captou nesse teu texto, o da indiferença, o das cidades desérticas, almas atormentadas em busca de não-se-sabe-o-quê, porém sempre em busca, sempre em movimento, movimento que não cessa e que não tem direção específica. É como se nós mesmos fizéssemos parte da cidade, fundindo-nos a ela, como apenas mais um de seus elementos, esvaziados, deteriorados, à mercê do tempo e das intempéries. O que nos pode salvar, ainda?...

abraço do alex....

Moonlight disse...

Tornamo-nos deabulantes...pessoas sosinhas por vezes no meio de tanta gente ou apenas na noite escura.
Procuramos sentimentos guardados...inacabados em nós e damos conosco deabulando pela cidade em busca de algo que ficou perdido no tempo....

Bjs de luar

rui disse...

Ademerson...Se quiseres serás um bom escritor
tens talento.. escreves sentimentos
e sabes comecar e acabar textos..
esta tua cidade..é a cidade de todos.. porque tambem nos revemos dentro dela:
te desejo bom fim de semana
é prazer ler teus textos
Um abraco
Rui